Segundo Haddad, Aricanduva ganhará mais dois piscinões para combater alagamentos

Após o temporal do final de semana, o prefeito de São Paulo, Fernando Haddad, voltou a falar da situação de sucateamento do sistema de semáforos na última segunda-feira (11), durante reunião com jornalistas na Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo).

No mês passado, o prefeito responsabilizou a gestão do ex-prefeito Gilberto Kassab pela situação dos semáforos também prometeu uma estrutura semafórica de “primeiro mundo”.

No encontro, Haddad disse ainda que o edital de licitações para as obras voltadas a pontos de alagamento deve sair nesta semana.

— A situação da rede semafórica é de sucateamento. E essa questão é um pouco mais grave porque não há nenhum projeto pronto.

Haddad disse que conversou com as secretarias responsáveis para falar sobre a cratera aberta na avenida República do Líbano, da situação dos semáforos e do edital de obras em pontos de alagamento, que, segundo ele, já tem orçamento reservado.

— Essas são obras mais curtas, de seis a oito meses, para o próximo verão. Não são como os piscinões que levam dois, três anos. Estamos correndo para isso. Os R$ 150 milhões já estão reservados à questão da defesa civil para melhorar as condições da cidade. Se formos ágeis, teremos resultados positivos já no verão do ano que vem.

Haddad falou a jornalistas depois de um encontro com a comissão internacional da Expo 2020 para debater o potencial da cidade para servir de sede ao evento. A Expo é um evento mundial que conta com exposições de todos os países sobre temas diversificados.

Obras

Haddad ressaltou os trechos críticos da cidade que estão na lista das obras em pontos de alagamento, como a avenida Prestes Maia. A rua Dona Leopoldina e o Córrego Jaboticabal, no bairro do Ipiranga, e a Praça Luís Carlos Mesquita, na Lapa também deverão ter uma parcela reservada do orçamento.

Ao todo, serão cinco lotes de obras, que incluem os bairros Santo Amaro, Ipiranga, Capela do Socorro e Jabaquara. Nas zonas oeste e centro-leste, Lapa, Sé, Pinheiros e Mooca terão reformas. Piritituba/Jaguaré, Brasilândia/Freguesia do Ó, Casa Verde, Santana/Tucuruvi, Jaçanã/Tremembé e Vila Maria/Vila Guilherme são as regiões a terem reparos na zona norte.

A administração tem dois projetos de piscinões na praça da Bandeira e na Anhaia Melo, mas que ainda não saíram do papel. Também existe verba do PAC liberada para a prefeitura de São Paulo construir dois piscinões na bacia do rio Aricanduva, na zona leste, e outros dois na bacia do córrego Zavuvus, na zona sul de SP. Ambos estão em fase de licitação.

Segundo Haddad, o serviço no bairro do Aricanduva será realizado ainda em 2013.

Fonte: R7




Deixe seu comentário