Avenida Aricanduva amanhece com semáforos sem funcionar

Após mais de 12 horas, a forte chuva que atingiu boa parte da capital paulista quase no final da tarde de segunda-feira, 12, a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) ainda registrada pelo menos 71 semáforos com problemas, ou apagados ou no amarelo piscante, às 6h15 de hoje.

Os locais (avenidas/bairros) onde ainda havia algum semáforo com problemasão: Radial Leste, Santa Catarina, Arraias do Araguaia, Estrada do M’ Boi Mirim, Avenida Aricanduva (bairro Aricanduva), Avenida Itaquera, Avenida Senador Teotônio Vilela (Cidade Dutra), Avenida Conselheiro Carrão (Bairro Carrão), Avenida Cursino, Avenida Nordestina, Avenida Tucuruvi, Cruzeiro do Sul, Direitos Humanos, Avenida Pires do Rio e Avenida Assis Ribeiro.

A chuva deixou São Paulo em estado de atenção por pouco mais de uma hora durante a tarde, de acordo com o Centro de Gerenciamento de Emergências (CGE). O Aeroporto de Congonhas, na zona sul, fechou durante 20 minutos por causa do mau tempo, segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

De acordo com o CGE, as zonas sul, oeste, o centro e a Marginal do Pinheiros ficaram em atenção até as 16h55. Já as zonas norte, sudeste e leste, além da Marginal do Tietê, ficaram em alerta até as 17h20. O temporal foi provocado pelo calor e a entrada de uma brisa marítima na capital.

Congonhas fechou para pousos e decolagens por volta das 15h45, permanecendo sem realizar operações até as 16h06. Segundo a Infraero, não houve atrasos ou desvios de voos. O funcionamento do Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, não foi afetado pelo temporal.

Conforme a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), a capital registrou ao menos 13 pontos de alagamento, sendo quatro deles intransitáveis. Após a chuva, continuavam alagadas a pista expressa da Marginal do Tietê, sentido Castelo Branco, na altura da Ponte Miguel Arraes; e o Elevado Costa e Silva, na altura do 2.470 em ambos os sentidos.

Moradores do Brooklin, Morumbi, Congonhas, Campos Elísios, Consolação, Casa Verde, Artur Alvim e Cumbica disseram que houve queda de granizo na região, conforme o CGE. As áreas de instabilidade foram ocasionadas pelo calor e a entrada de uma brisa marítima. Os rios Tietê e Aricanduva foram os que receberam o maior volume de água durante a precipitação, cerca de 32mm cada, segundo o CGE.

Fonte: G1




Deixe seu comentário