Venda de imóveis usados cai pelo 3º mês consecutivo no Aricanduva

Apesar da queda de 2,3% no preço médio, os imóveis usados foram menos procurados pelos compradores em junho. A venda desse tipo de casa ou apartamento recuou 31,31% na cidade de São Paulo, informou o Creci-SP (Conselho Regional de Corretores de Imóveis do Estado de São Paulo) nesta quarta-feira (3). Esta foi a terceira diminuição mensal nos negócios.

As 460 imobiliárias credenciadas pelo órgão venderam 156 unidades no mês de junho – sendo 108 apartamentos e 48 casas. A maioria das moradias vendidas custaram mais de R$ 200 mil, segundo o Creci-SP – dois em cada três imóveis comercializados foram comercializados acima desse valor.

A maioria dos negócios foi fechada em bairros como Aclimação, Brooklin, Cerqueira César, Consolação, Paraíso, Pinheiros, Planalto Paulista, Pompéia, Sumaré, Sumarezinho, Vila Clementino, Vila Madalena, Vila Mariana e Vila Olímpia. Um em cada quatro negócios foram feitos nessas regiões.

O financiamento imobiliário continua sendo a principal arma para os compradores adquirirem a casa própria – 55,48% do total usou desse artifício para a compra. Os pagamentos à vista totalizaram 42,58% dos negócios e o pagamento parcelado pelos proprietários ficou em 1,94%. Não houve registro de venda por consórcio.

Mais baratos

Os imóveis que ficaram mais em conta em junho foram os apartamentos de padrão médio, com mais de 15 anos de construção, localizados em bairros como guia Aricanduva, Bela Vista, Belém, Bom Retiro, Encontra Brás, Campos Elíseos, Carandiru, Casa Verde, Centro, Cidade Ademar, Guia do bairro Freguesia do Ó, Jaçanã, Jaguaré, Jardim Miriam, Liberdade, Limão, Penha e Pirituba. O preço médio do metro quadrado era de R$ 3.236,36 em maio e passou para R$ 2.380,95 em junho – queda foi de 26,43%.

Por outro lado, ficaram mais caros os apartamentos de até dois dormitórios e até 90 metros quadrados de área útil com acabamento simples, com mais de 15 anos de construção e situados em bairros como Alto de Pinheiros, Campo Belo, Higienópolis, Itaim Bibi, Jardim América, Jardim Europa, Jardim Paulista, Ibirapuera, Moema e Perdizes. O metro quadrado aumentou 32,69% ao passar da média de R$ 4.333,33 em maio para R$ 5.750 em junho.

Fonte: R7




Deixe seu comentário